Não me custa a admitir: Reza Aslan arrebata mais quando escreve sobre o Cristianismo. Ao escrever sobre o Islão, sem que perca argúcia crítica, ocupa-se, porventura em excesso, a devastar o imenso manto de generalizações e preconceitos que grassam em torno da figura do muçulmano. Essa energia faz-lhe falta para a ousadia narrativa, plena de golpes de asa e primores romanescos, que lhe lemos em "Zealot: The Life and Times of Jesus of Nazareth." Ainda assim, "No god but God" é um texto delicioso para quem se dispõe a conhecer as origens e as correntes contemporâneas da religião fundada por Muhammad/Maomé.



<< Home