Banco de trás

Muito por alusão aos rituais iniciáticos da adolescência americana, a designação "banco de trás" ficou conotada com o encontro sexual furtivo: o "banco de trás" é sobretudo o lugar dos "amassos". No entanto, do ponto de vista da iconografia cinematográfica é um lugar nobre: de grandes dúvidas, de revelações e de equívocos próprios dos amores maduros. O que ali se representa são amores mais majestáticos, porque impróprios para gente amassada.

Breakfast at Tiffany's (1961)

Written on the Wind (1956)

In the Mood for Love (2000)








<< Home