Varane

Não é fácil explicar às pessoas, contra quaisquer pretensões à posteridade, que o momento do jogo teve como protagonista a capacidade deslizante de Varane (para que percebam, a realização chegou ao cúmulo de repetir mais vezes o golo do Modric do que o carrinho do Varane, um escândalo muito superior à expulsão do Nani). Por muito que eu admire "pontapés em arco fora da área chutados por croatas acabados de entrar," é em detalhes como este que a minha comoção se demora. Felizmente -- doutra forma seríamos obsessivamente monotemáticos -- a 'posteridade' pouco tem a ver com que nos fica. Sempre dá para arejar.

 



<< Home