Suddenly, Last Summer


Disgrace


“It gets harder all the time, Bev Shaw once said. Harder, yet easier. One gets used to things getting harder; one ceases to be surprised that what used to be hard as hard can be grows harder yet.”

Bissau

Diz-me a minha mãe que lá na terra se mataram dois porcos.

Um homem que cultiva o seu jardim, como queria Voltaire.
O que agradece que na terra haja música.
O que descobre com prazer uma etimologia.
Dois empregados que num café do Sul jogam um silencioso xadrez.
O ceramista que premedita uma cor e uma forma.
O tipógrafo que compõe bem esta página, que talvez não lhe agrade.
Uma mulher e um homem que lêem os tercetos finais de certo canto.
O que acarinha um animal adormecido.
O que justifica ou quer justificar um mal que lhe fizeram.
O que agradece que na terra haja Stevenson.
O que prefere que os outros tenham razão.
Essas pessoas, que se ignoram, estão a salvar o mundo.
J.L. Borges


Tenho que deixar cair o título "Os Justos" para abraçar o poema. A temperança nos pequenos gestos não define os justos, antes nomeia quem respira acima dos escombros, antes celebra a ternura não alienada à raiva revolucionária (nem ao prazer burguês edificado sob escombros de “pessoas que se ignoram”).

Le Notti Bianche


Dança uma música que não conhece mesmo intuindo fazer corte ao ridículo, óbvio sintoma do amor-paixão. Marcello Mastroianni em Le Notti Bianche (1957), subtil incorporação do fracasso mal arquivado  o nosso  é o supremo intérprete do júbilo em tentar.