Vítor Pereira

Passa da meia noite e assim se inicia o dia mais importante da vida de Vítor Pereira. Apoio-o. Não por inteira convicção, mas pelo desejo convicto de dizer que tentei tudo. O medo do remorso no adeus faz de mim um cobarde narcisista, um conservador-romântico temeroso dos ocasos. Duvido do treinador, gosto do homem, custa-me a magnitude da desgraça que há muito lhe faz uma espera. Não contem comigo para ter razão antes do tempo. Fico na pista até à derradeira valsa.

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home