Gole

"O treinador Hidalgo depositou confiança num meio campo cheio de técnica e melhorou a moral da equipa ao mandar embora Larios, que andava a ter um affair com a mulher do capitão, Madame Platini. O futebol nem sempre é uma questão de desmarcações diagonais."
Narrado por Sean Connery, Gole é uma peça de arte concebida para a dura missão de fazer jus ao Mundial de 1982. Escrito numa mordacidade que não raro parodia o desejo posteridade entrevisto na vitória,  este documentário mostra-nos cada protagonista do jogo a "escarnicar-se contra a sua própria virtude e enamorar-se da sua própria dissolução e cortejar o seu fim" (Borges). Enfim, uma demonstração fílmica de como esta coisa da bola só tem piada com muitíssimo pathos. Senhoras e senhores. É ver.



Parte 2; Parte 3; Parte 4; Parte 5; Parte 6; Parte 7; Parte 8; Parte 9; Parte 10.

Algumas citações:


"Menotti sem o cigarro, talvez um presságio."
"Os italianos marcaram Maradona com uma multidão chama Gentile."
"Gentile é o tipo de pessoa que tenta trocar de camisolas durante o jogo."
"Os escoceses limitaram-se a cumprir o papel de derrotados trágicos."
"Os polacos sem o suspenso Boniek, os italianos sem o suspenso Gentile: não há dúvidas de quem é a maior perda. Gentile teria marcado Boniek se ele jogasse e provavelmente está sentado ao lado dele nas bancadas."

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home