Por favor, ligue mais tarde


Na passada Quarta-feira, o país acordou para ir ver os dados da Marktest: importava saber quem teria sido o vencedor da noite. Ao que parece, a entrevista de Pinto da Costa a Judite Sousa na RTP1 teve o dobro de audiências daquela que Luís Filipe Vieira concedeu a Miguel Sousa Tavares na SIC. Pinto da Costa não deslumbrou, mas, valha a verdade, ao dar a Judite de Sousa a honra de uma entrevista ao fim de 3 anos tinha meio caminho para conquistar a complacência da entrevistadora. Ademais, Judite de Sousa terá sentido que devia provar que o trôpego benfiquismo do marido, reputado comentador desportivo, em nada a inibia de se enlevar pelo trovador do Norte.

Luís Filipe Vieira também se saiu de forma airosa aproveitando-se, talvez, da inusitada simpatia de Miguel Sousa Tavares (Miguel Sousa Tavares simpático, credo). Desta feita o viés jornalístico resultou num Sousa Tavares apostado em provar que o seu portismo havia ficado em remanso à espera de novas crónicas para A Bola.

Mas vamos ao que interessa e nada interessa que Pinto da Costa tenha esmagado nas audiências um Luís Filipe Vieira. Os factos mais pertinentes trazidos pelas entrevistas definem uma outra disputa da qual Jorge Jesus é o insigne vencedor e Rui Costa o enxovalhado de serviço.

Tanto Pinto da Costa como Luís Filipe Vieira admitiram ter equacionado a contratação de Jorge Jesus na época passada. Imaginem o ego do senhor. Luís Filipe Vieira adiantou ainda que já desejava Jesus há dois anos e que foi a sua acção directa que permitiu garantir o treinador da presente época: “se eu não apareço hoje o Jorge Jesus estava no Porto”. Leia-se: "dei as fichas todas a Rui Costa e ele gastou-as com o tal do Quique Flores". Pior, como se percebeu no fim da época passada, Rui Costa terá feito oposição à contratação de Jesus em favor da continuidade de Quique Flores, porventura ciente de que a saída de Quique representaria a total capitulação da sua aposta pessoal. Resultado: Luís Filipe Viera impôs-se e hoje fala directamente com Jorge Jesus (ao que consta falam ao telefone todos os dias e Jesus até pede jogadores de madrugada). Compreende-se assim que Luís Filipe Viera tenha dito que Rui Costa - pelos vistos o único ser humano que na época passada não equacionou Jesus - tem muito que aprender (com o próprio Vieira, presume-se). Não custa especular sobre a cena paradigmática: enquanto Luís Filipe Viera e Jesus falam ao telefone, antes de adormecer, Rui Costa é sucessivamente reencaminhado para o atendedor de chamadas.

Temos assim que o sucesso de Jesus é, por ora, a glória do sistema presidencialista que Luís Filipe Vieira adoptou para prevenir os desmandos principiantes de Rui Costa. Assim, curiosamente, o sucesso de Jesus é, de algum modo, a suprema derrota do Rui Costa de fato e gravata. Enquanto Jesus continuar a viver tempos de glória no Benfica, para Rui Costa Estádio da Luz será um irónico campo de reeducação. Porém, glorioso.

Comments:
rui costa foi um bocado mal tratado por vieira. mas o trabalho dele não se resume a contratar treinadores (penso eu...).

assim, concordando consigo que jesus é claramente o "vencedor" e por ventura a grande figura da época em portugal, o derrotado será sempre pinto da costa por não o ter conseguido contratar.
 
Este comentário foi removido pelo autor.
 
"Fomos Diabólicos" - JJesus após o 8-1 com o Setubal...

Com esta frase já valeu a pena vir para o benfica :D

carlosofia
 
é judite sousa, não judite DE sousa!
 
Caro Bruno,
Sei que o GLORIOSO é inspirador para quem escreve bem ( é o seu caso ).
A Águia é como que uma musa inspiradora.
Pena é que os inspirados escribas dragões não consigam escrever sobre o seu clube e malfeitorias do respectivo chefe ( vulgo Ex- Companheiro da Sra. D. Carolina Salgado ).
Cumprimentos
 
Ó António guarde esse rancor, só lhe fica mal. As pessoas ficarão a pensar que isso tudo é dor de cotovelo porque a sua musa inspiradora passou 30 anos em segundo plano atrás desse clube, que por curiosidade até campeão europeu foi por duas vezes. Vocês também foram, né? mas foi há tanto tempo, puxa que pena ;)
 
"...em nada a inibia de se enlevar pelo trovador do Norte." {que foge para a Galiza]

Gostei!
 

Enviar um comentário

Comentários



<< Home