Maradona

Custa-me a crer que alguns dos meus contemporâneos estejam dispostos a embarcar na veleidade de comparar  Messi a Maradona. Bem dizia Foucault quando perorava sobre o vício de cada tempo para se achar no epílogo da história:
"[É como se constantemente] vivêssemos num presente de ruptura, num momento grandioso seja de completude, seja de decadência, e assim em diante. Choca-me o viés de solenidade com que o discurso filosófico reflecte  sobre o seu tempo."
Onde está "discurso filosófico" na minha tradução apressada, leia-se "bola". Ao pensar na hipótese de Foucault, sou obrigado a reconhecer que talvez tenha usado aquele mesmo viés para defender a incomensurabilidade de Maradona e Pelé. Não obstante, talvez pela funda consciência de que o meu tempo já passou, cá estou em defesa de Maradona, desta vez para impedir que  malta do "hoje em dia" se arvore em testemunha do "melhor de sempre".

Se acaso desprezo os que intentam comprar Maradona com Messi - que desprezo - tenho a temperança suficiente para pôr a mão na consciência fazendo notar me movem sobretudo razões emocionais. Não consigo conceber a comparação (ou melhor, concebo quando me obrigam a abjurá-la veementemente) entre Messi, para quem ser genial tem piada e é divertido, e Maradona, um praticante do abismo existencialista, alguém que instrumentalizou o génio para fugir ao pavor cénico de não conseguir vencer tudo sozinho.

Até ver, o génio de Messi consiste em criar a ilusão de que actua numa equipa de jogadores triviais (quando na verdade sempre viveu luxuosamente rodeado de Xavis, Iniestas, Henrys, Ronaldinhos, Ibrahimovics).
Já o génio de Maradona produz uma alucinação bem mais radical: cria a ilusão de que um só jogador pode levar uma equipa (realmente) trivial a qualquer vitória (quando, na verdade, todos sabemos que isso só é possível quando esse jogador se chama  Maradona - Nápoles, México 86 e Itália 90 - se o árbitro não tivesse inventado aquele penalty).
Como diziam os antigos, o passado (aquele em que  Maradona viveu) é um campeonato diferente.



<< Home