Sá Pinto (act.)

Com a saída de Pedro Barbosa, o director desportivo mais discreto da história do futebol a par de António Simões, José Eduardo Bettencourt teve a oportunidade de escolher para o cargo alguém que, a partir dos cacos, emprestasse alguma sabedoria para reerguer o departamento de futebol do Sporting. Se olhasse um pouco à volta, Bettencourt era capaz de esbarrar em Luís Freitas Lobo, personagem cujo rol de competências não conseguiria passar despercebido ao próprio Pedro Barbosa. Mais: Freitas lobo estaria disponível e não é segredo que há muito que se vem preparando para assumir essa posição assim surja um clube que o mereça (já recusou convites). A escolha era tão óbvia que até o adepto Oliveira e Costa se lembrou de a sugerir. Perante isto, o que fez fez José Eduardo Bettencourt? Inventou o cargo de "director do futebol", sem mandato na definição das contratações, e colocou lá Sá Pinto. Já não sei que vos diga.

P.s. Consta que foi contratado Carlos Carvalhal para treinador. Teria sido importante um nome capaz de inverter a depressão anímica instalada. Parece que o Villas Boas ficava caro, o capital de esperança também se paga.

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home