Tempo de vida de uma relação: uma fórmula possível

O tempo que uma relação dura no tempo sucessivo não equivale à pegada que ela deixa, já o sabíamos. É verdade que relações não acontecidas podem deixar uma fundíssima marca sentimental, do mesmo modo relações cheias de impossibilidades e impedimentos podem ser as mais marcantes, nisso se sublinha o modo como o voluntarismo da entrega escarnece os contextos e as "condições de possibilidade". O que me proponho a avaliar não é tanto a pegada sentimental, mas a pegada relacional. Faço-o a partir de algumas variáveis que, na verdade, medem sim a oportunidade de aprofundamento cúmplice de um casal. Trata-se de um work in progress e espero chegar a uma fórmula que pondere mais justamente as variáveis em jogo. Contribuições serão bem vindas.

Assim o tempo de vida de uma relação (TVR) é igual à duração da relação em dias (DR) vezes a razão entre o número de situações que o casal acordou junto (AJ) e o número de situações em que a relação foi decretada finda por um dos amantes (FR).

Tempo Vida Relação= Duração da relação* (Acordar Junto/Fim da Relação)
Ou seja: TVR= DR*(AJ/FR).

O valor obtido só tem significado relativo, isto é, comparativo.

Foto: Doisneau



<< Home