Domingos Lopes

Domingos Lopes abandona o PCP abjurando algumas das posições do partido em termos de política internacional. Percebe-se a estranheza de António Figueira quando lembra o tempo passado sobre alguns dos factos históricos em apreço. A mim, todo ingenuidades, afigura-se-me outra questão: porque é que o PCP se permite a manter posições de política internacional inteiramente absurdas que possam -- justa ou oportunistamente -- ser usadas para diminuir o partido? No entanto, mais interessante, talvez, seria colocar a questão ao contrário: porque é que o PCP precisa dessas posições absurdas para continuar a existir contra os seus descontentes?

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home