Não esperem muito de mim (parte XVII)

Se passamos muito tempo investidos em baixar as expectativas sobre o que vai acontecer o mais que conseguimos é lembrar as pessoas de que algo vai acontecer. Se há coisa a que as expectativas não resistem é ao adiamento sucessivo de um evento (mesmo que esse evento se anuncie insignificante). A sedução opera adiando aquilo que não promete. O Programa do PSD, aventado no limite uma mera página A4, fez-se esperar tanto tempo que, inadvertidamente, acabou por se tornar o documento mais aguardado da presente campanha eleitoral. É a pior coisa que o PSD podia ter feito a um texto que, valha a verdade, nunca se quis comprometer.

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home