Avulsos

Rodriguez Zapatero, o vencedor das eleições espanholas, anunciou na campanha eleitoral querer tirar a Espanha do “trio dos Açores” (ignorou o anfitrião...). Dos protagonistas dos Açores um, portanto, já saiu da cena em Madrid. Quando chegará a vez dos outros? Vital Moreira, 2004, Causa Nossa
Escorraçar Durão Barroso do cargo para que foi nomeado, primeiro, por ter servido de pajem os senhores da guerra, depois, por nos ter servido Santana Lopes, seria, provavelmente, se estivesse ao nosso alcance, o último levantamento patriótico capaz de me comover. O país que se fez representar por Durão Barroso na cimeira dos Açores devia ser capaz da vergonha, a vergonha de ter eleito tamanho carreirista, ou da indignação, a indignação por ter assistido ao faustoso espectáculo em que Durão Barroso se apropriou o mandato que lhe foi investido a fim de se estrear sob os holofotes da política internacional (sim, isto também é apropriação pessoal do bem público). O apoio de Sócrates a Durão Barroso poderá nada valer nas contas finais, mas tem um incontornável peso simbólico: 1- enquanto afirmação da falta de dignidade patriótica de que se diz porta-estandarte; 2- como expressão da estreiteza de um patriotismo que se regozija com qualquer notoriedade "dos seus"; 3- como emblema do confrangedor provincianismo com que do Rato se olha para a construção europeia.

Por quem responde o Vital Moreira dos cartazes?

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home