Vitalino Canas

Ontem parei por uns momentos numa entrevista em que Soares fazia uma notável impersonation de Vitalino Canas. Magnífico espectáculo. A convicção com que defendia Sócrates, simplesmente admirável. O Partido, idem. Aguardo por repetição urgente (tenho que pôr uma placa de tv nisto). Lamentavelmente, Ana Lourenço (precisa de ganhar peso para tapar o osso zigomático) parecia desiludida, pois claro, convida-se tamanho senador, pensaria, um pai fundador da democracia portuguesa, para mais com fama de gajo de esquerda, conhecido jeito para caneladas à classe dirigente, e sai-lhe aquilo, o anti-Alegre. A angústia da influência a fazer das suas, lá diria o crítico que se sonha a reencarnação do Samuel e que vê no Saramago o maior entre os de coração batente (certamente não leu o pós-nobel. A viagem do Elefante, alguém falou num regresso?, por favor, não me voltem a fazer isto). Ana lourenço, naturalmente inconsolável.



<< Home