Socialismo de oportunidade

A certa altura, Vítor Constâncio dizia que no sistema de capitalismo e mercado livre em que vivemos certas fraudes são simplesmente impossíveis de detectar no momento em que acontecem. Estranhamente, o PCP e o Bloco não pegaram nisto para embalarem na crítica paradigmática de um contrato social largamente subsumido aos imperativos de acumulação capitalista. Como não fosse essa a discussão, e não era, indignaram-se com as assombrosas falhas da regulação estatal e propuseram medidas legislativas para melhor controlar os esquemas manhosos do mundo financeiro. Curiosa inversão em que nem um nem outros podiam levar a sério as próprias palavras: enquanto Constâncio sacudia a capota com uma fantasiosa crítica ao capitalismo, o PC e o Bloco fingiam acreditar no capitalismo regulado pelo Estado da hegemonia (aka bloco central).



<< Home