Agora para irritar: sai cartilha

Lourenço, Pornoy's Complaint [O complexo de Portnoy, li a versão portuguesa], não sendo um romance político (decididamente), é atravessado por um existencialismo sexual em que o justo rumo do tesão -- segundo os seus termos que nunca meramente os da carne -- a todo momento se confronta com os rigores da ética sexual dominante e com as relações de poder pelas quais o sexo sempre procede. O retrato das hipérboles da libido sublinha o extenuante que é responder as demandas do desejo vis à vis com a ética e com as relações poder.



<< Home