Gonçalo "Holmes" Amaral

"Que monstros de maldade, mestres de dissimulação e actores de génio tinham de ser os pais de Maddie para fazer o que os tornou arguidos". José Carlos de Vasconcelos, Visão

"Gonçalo Amaral tem uma confiança cega na ciência, nas técnicas forenses, no faro dos cães. A tal ponto que, mesmo quando os próprios cientistas lhe repetem que as análises que realizaram aos vestígios biológicos deram resultados não conclusivos, ele continua a acreditar que são conclusivos. É essa a impressão com que se fica após a leitura das passagens relevantes do livro Maddie - A Verdade da Mentira." Ana Gerschenfeld, Público

Um casal de estrangeiros que nunca viera a Portugal, a passar férias numa pequena aldeia com intenso movimento de pessoas e turistas, teria, durante um jantar com sete amigos num restaurante à vista de todos, arranjado maneira de ir ao quarto onde a filha dormia com os irmãos, retirar o seu corpo, dar-lhe sumiço e retomar o jantar, como se nada fosse. Tudo isto feito durante um período de meia hora a uma hora, sem ninguém reparar e com tamanho sucesso que eles, que nem conheciam o terreno ou as suas imediações, conseguiram iludir as buscas de centenas de populares e GNR, feitas dias fio num raio de cinquenta quilómetros. Miguel Sousa Tavares, Expresso



<< Home