Turquia

Sejamos claros, se por um lado Ronaldo figura níveis escandalosos de futebol, de tal modo que fica difícil não ser vagamente venerado por quem lhe segue o jogo, por outro, é quase inverosímil estabelecer uma relação da ordem da devoção com alguém que vivifica uma tão marcada ausência de gravitas. Eu não consigo fazer nada disto.

P.s. Começo a ficar cansado dos "analistas impressionistas", fazedores de propaganda que avaliam o jogo a partir de umas quantas jogadas emblemáticas, normalmente as que aparecem nos resumos com honras de câmara lenta. Eu queria aqui dizer que Ronaldo-- versão futebol franciscano, é certo -- foi, mas de longe, o melhor jogador em campo no sábado. Pepe? Moutinho? Revejam o jogo, agora sóbrios. Não pensem que exulto, mas isto é mesmo assim.



<< Home