2-0

Vi o jogo com amigos sportinguistas e no fim ainda os acompanhei num fino celebratório. Numa óbvia atitude de fair play, evitei o tema Olegário Benquerença.

Notas:
1- O Sporting jogou melhor e merecia ganhar.
2- A necessidade do Porto construir consistentemente a hipótese 4-4-2 ficou outra vez a descoberto.
3- Sem reparo ao vermelho bem mostrado, o árbitro tratou a equipa do Porto como um empregador trataria um ex-presidiário. Visivelmente, o apito final serviu como o estigma oportuno a uma narrativa de falsa neutralidade. Talvez alguém explique aos Olegários que a justiça dispensa justiceiros por conta própria, sobretudo quando investidos em exorbitar disfunções. O Sporting merecia uma vitória limpa.
4- Já era altura de deixarmos o Jamor para os que se revêem no conceito de Estádio Nacional
.
5- Segundo me fez saber o JPT, o jogo não foi transmitido nem pela RTP África nem pela RTPi. É vergonhoso que se negoceiem os direitos televisivos sem acautelar o interesse de tantos adeptos por esse mundo fora




<< Home