Reservado o direito

Msn, sms, Gmail, Voipbuster, Hi5, Skype: a profusão de dispositivos de proximidade tecnológica roubou à vida social o ancestral medo do adeus. O mundo hiperreral da comunicação electrónica é o cosmos que simula a a impossibilidade do nunca mais. Como? Encenando a perpétua contiguidade de existências.

Irremediavelmente enculturadas no simulacro, as novas gerações estão mais vulneráveis à perplexidade perante corpos que morrem, amores que desertam, viagens sem retorno, chamadas jamais atendidas, sms's fora de validade, contactos resolutamente offline, vazios nominais de carne. Os descobrimentos contemporâneos cortejam os limites do código. O real, afinal, ainda se reserva ao direito de algumas cartadas. As definitivas.



<< Home