Divórcios

O fim do divórcio litigioso vem trazer à instituição do casamento a mais elementar lógica de livre arbítrio (que, como sabemos, tem na reversibilidade uma das suas mais importantes prerrogativas). Mas, como bem sabe qualquer pessoa que tenha visto amigos a acabar namoros, em havendo vontade de uma ou de ambas as partes, a litigação segue livre curso sem qualquer ajuda dos tribunais ou de advogados inscritos na ordem.

Com o cessar da ritualização do conflito nos tribunais, há uma dimensão de retaliação que se vai transferir para a rua. A vingança do despeitado, que dantes se traduzia em termos processuais, vai voltar a animar o condomínio com as clássicas peixaradas. Mais barato e mais saudável.



<< Home