Síndrome de Peter Pan

Avanço com uma boutade: Leandro Lima é o menino que há em nós, o menino que não queria crescer. Amenizo com argumento: só pode procurar fraude no propalado desfasamento entre idade e BI quem domine por completo a cadência e os mistérios do voo destrutivo do tempo. Cito autoridade: Santo Agostinho não condenaria Leandro Lima por uma questão de humildade filosófica. Busco empatia: é lícito que nós também o não condenemos em nome de uma precaução vital: nunca enjeitar os dispositivos ficcionais que nos poderão vir a servir. Procuro cúmplices electivos: espero que a Miss Woody concorde comigo, afinal a relação ente palimpsesto e transcendência não se cultiva impunemente.



<< Home