Vukcevic

O Sporting tem no seu plantel um senhor que enverga o significativo número 10. Singularidade que lhe mereça as frames deste insigne blog? É que o senhor, de seu nome Simom Vukcevic, confessa que não gosta de futebol. Assim mesmo. O futebol para ele é uma maçada, detesta o jogo, diz, dá-lhe tédio e nem consegue aturar a hora e meia que dura uma final da champions league. Para ele é um trabalho tão pesaroso como lavar copos ressequidos com mokambo (a analogia é minha). Pacheco Pereira devia conhecer este exemplo para atirar à cara de todo o zé ninguém que desmesuradamente investe sonhos no futebol que os outros jogam, devia conhecer o perfil de Vukcevic para escarnecer aqueles tantos que se consomem por não terem tido talento bastante para sair do clube do bairro. Para quem cresceu edificando a compleição emocional a ver futebol, Simom Vukcevic representa um óbvio anti-psicótico. Pode ganhar milhões e desprezar tudo aquilo que nos foi negado, mas não sabe o que perde.



<< Home