Quaresma e os assobios

É uma evidência do mercado que a principal liga portuguesa de futebol não merece a presença de um jogador da monta de Quaresma. Que nesse quadro de imerecido privilégio haja adeptos do Porto dispostos a assobiar, em pleno Estádio do Dragão, aquele que tem sido o único vestígio de majestade no período pós-mourinho é uma estupidez difícil de qualificar.
Para a próxima tentem pôr esses vossos dedos nojentos na boca até sufocarem. Não os tirem até estarem a estrebuchar sem remissão. Quem não tem paciência para a prazeirosa economia de tentativa e erro do Quaresma não merece viver, muito menos arvorar-se portista.



<< Home