Soucie-toi de toi même


"L’ontologie critique de nous-mêmes" Michel Foucault

Celebro uma espécie de narcisismo ético nos termos em que Foucault o repesca à tradição greco-romana. A ética aqui entendida enquanto uma "liberdade reflexiva" com forte dimensão política. Mais importante do que a capacidade de nos despojarmos de nós próprios, conforme veio a defender a ortodoxia institucional cristã*, seria o poder de nos cuidarmos, o poder de continuamente nos perscrutarmos indagando que estruturas nos formam e que "trejeitos de vontade" nos marcam a agência.

Sócrates: "Tu queres tornar-te um político, governar a cidade, olhar pelos outros, e ainda não te olhaste. Se não cuidares de ti mesmo vais ser um péssimo governante."

*A confissão católica, por exemplo, é uma tecnologia de negação segundo os princípios de autoridade, não uma forma do sujeito se aprimorar pelo auto-reconhecimento e por uma auto-crítica em constante diálogo crítico com os valores que o julgam.

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home