Humor e humilhação II

Deste absoluto vintage, lembrar-me-ia um tal João Sedas Nunes.

Talvez que a minha identificação visceral com a situação de Paris Hilton (eu sei, eu sei) se deva, mais do que gostaria, às minhas próprias memórias da humilhação pública, e, nelas, à minha evidente falta de arcabouço para o embate. Nada de princípios, claro. Sensibilidades. Constrangimentos. Constrangimentos constitutivos. Basicamente a adolescência pode dar cabo de um gajo.

P.S. Como se esta pérola do João não bastasse (nem ao diabo lembraria tal), já fui ouvir, instigado por um comentário do Rogério Casanova, a música 11 do novo álbum: Paris Hilton canta Rod Stewart
P.S. Já era altura de dizer que o Tiago Oliveira Cavaco nos seus 18 anos tinha impressionantes semelhanças físicas com o Robin Gibb.
P.S. Este tipo, nome solene, é, imaginam, uma óbvia causa perdida para qualquer esforço de reeducação.



<< Home