A inglesa Madeleine: retaliação nacionalista

Começo a não ter paciência para as vozes que em Portugal alinham pelo discurso do "se ela fosse portuguesa..." Entendamo-mos, é chocante que o uso dos recursos de investigação possa ser condicionado pela nacionalidade e impacto mediático da criança desaparecida. É chocante que a gestão das forças de segurança esteja tão notoriamente sujeita a ordenanças políticas sem critério.

Mas, deixemos de ser cínicos, a bitola tem que ser esta e não o contrário.
A haver algo de exemplar não são as negligências do passado. Se há algo de exemplar, pelo menos em prontidão e disponibilidade de meios (não falo do comportamento pericial nem da comunicação com os media), é o que se passou com Madeleine. É isto que eu quero ver ser feito à próxima criança portuguesa que desapareça, é isto que eu quero ver ser feito à filha de um emigrante ilegal. Comparar sim senhor, mas por muito que arrogância inglesa irrite era de largar esse inconfesso desejo de querer nivelar por baixo.

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home