06-07

Nem quero lembrar. Até ao precioso golo de Lisandro, aos 52 minutos, os dois últimos jogos valeram-me momentos de mais pura agonia. Este campeonato, até pela excelente prestação dos contendentes, pródigo que foi em lesões e repelões exibicionais, fortemente afectado pela eliminação da taça, tem mil vezes mais sabor do que a passeata do ingénuo Co Adriaanse. No fim, com a inevitável aflição emocional instalada, perpassou o espectro de uma inversão dramática capaz de fazer do Sporting campeão. Não aconteceu, mas podia ter acontecido. E nesse caso, obviamente desgraçado, dobrar-me-ia, como dobro, ao fantástico final dos de Alvalade. O momento de arrepio: ouço na rádio online a multidão agraciar em êxtase a entrada em campo de um tal Vítor Baía.

P.s. Sim, Tiago, confesso: eu estava completamente acagaçado. Mais: até sonhei com o assunto (uma vitória do Aves e assim).
P.s. Grato pelos muitos parabéns aqui chegados.

Imagem d'O Jogo

Comments:

Enviar um comentário

Comentários



<< Home