Sangue

Costumo dar sangue com relativa regularidade (sempre que o meu altruísmo se lembra das sandes de paio servidas nos HUC após a colheita), mas, na verdade, pouco sei sobre os mecanismos de funcionamento do Instituto Português do Sangue e da centralidade compensatória dos recursos de emergência criados na sociedade civil. Explico:

Nos últimos dias recebi duas SMS's para situações diferentes pedindo com urgência sangue B -(negativo). Duas coisas que eu não entendo nisto:
1- a precariedade das reservas de sangue chega ao ponto de deixar de haver em stock um tipo de sangue (ainda que muito raro)?
2- Porque é que nos apelos não eram referidos os dadores universais (0- (zero Rh negativo), meu caso)?



<< Home