Alumbramento

'Na verdade, basta rever uns parágrafos do Don Quixote para sentir que Cervantes não era estilista (pelo menos na presente acepção acústico-decorativa da palavra) e que lhe interessavam demasiado os destinos de Don Quixote e de Sancho para se deixar distrair pela sua própria voz.' Borges

Tudo se passa como se, sem estilo ou sequer Quixote, nos deixássemos distrair por uma triste voz. Uma voz que é nossa pela ausência, pela falta de destinos que nela se concebam verosímeis.



<< Home