Ménage: Butler, Laclau, Zizek


A reduzida postagem dos últimos dias deve muito à dedicação que vou concedendo a este ménage à trois (estas trocas de fluidos teóricos têm tanto de extasiantes e geniais como de cansativas e indigestas).
'Mesmo no voyuerismo, nunca sou só eu e o objecto que espio, um terceiro olhar está lá sempre: o olhar que me observa a observar o objecto.' Zizek, minha tradução
Portanto, para dar corda às palavras do bom do esloveno, poderia dizer que eu me "celebro" neste post como voyeur/leitor deste ménage para, desse modo, materializar o terceiro olhar (de que fala o Zizek) nos leitores do blog- o olhar até aqui espectral/imaginado que me acompanhou na leitura. Essa objectificação/materialização do terceiro olhar, nas suas indomáveis ramificações é, quero crer, um dos mais fundamentais mecanismos geradores de escrita no que à bloga pessoalista diz respeito.



<< Home