Beijo ao lado

A mama que primeiramente se beija constitui à vez um pacto eterno com o mamilo assim eleito e a perene distância daquele que, na primeira impressão labial, fica ali, olhando de lado para o anelo vizinho. Existe todo um mundo de escolhas que não se dramatizam demasiado, seja pelo medo de reconhecer uma opção forte onde se julgara só haver desejo, seja pelo comprazimento na certeza de que a mais pródiga das devoções é a que procura colmatar, às vezes pelo tempo de uma vida, um beijo ao lado.



<< Home