Menos Olmert

Do Público:
"Duas sondagens divulgadas hoje pela imprensa israelita mostram uma diminuição do apoio à forma como a ofensiva contra o Hezbollah está a ser conduzida. O primeiro-ministro, Ehud Olmert, é o principal visado pelas críticas.

Segundo um estudo divulgado pelo diário "Haaretz", apenas 20 por cento dos inquiridos acreditam que Israel poderia reclamar vitória se os combates terminassem agora. Quarenta e quatro por cento entendem que não há, para já, vencedor ou vencido, enquanto 30 por cento acreditam que o Exército israelita está a perder a guerra."

Em Israel existe sentido crítico, evolução de opiniões e a capacidade de perceber que a defesa de Israel não se cumpre uma estratégia bélica como esta. Pelo contrário. Nunca o duvidei, mas havia o perigo de toldar a minha opinião por muitos fazedores de opinião que julgam que apoiar a causa israelita é seguir, quase até ao alistamento, a deriva guerreira de Olmert. O argumento que se segue, imagino, é que Israel é uma democroacia e foi possível fazer essa sondagem enquanto que ... Um conselho simples: pensem um pouco nas acções que apoiam e se isso serve aquilo defendem.



<< Home