Portugal :: 2006

Do Público:
Um médico, uma funcionária e três mulheres foram hoje condenados pelo crime de aborto, no Tribunal de Aveiro, que refez um acórdão de 2004 por decisão do Tribunal da Relação de Coimbra. O médico foi condenado em cúmulo jurídico a quatro anos e oito meses de prisão, com perdão de um ano; uma colaboradora do clínico foi condenada, por cumplicidade, a um ano e quatro meses de prisão, com pena suspensa por três anos; e três mulheres foram condenadas pelo crime de aborto a seis meses de prisão, com pena suspensa por dois anos.
Imagino que seja um dia de gáudio sorvido a champagne para os auto-denominados defensores da vida. "Fez-se justiça", dirão.



<< Home