Milícia (actualizado)


A lesão de Cristiano Ronaldo foi encomendada no balneário, algo tão evidente que confrange. Por tamanha desfaçatez deu-me particular gozo ver os holandeses perderem, assim como gozo tive em ver Maniche estourar para golo (só não digo que Portugal é Maniche mais 10 porque nem 10 havia). Mas, sobretudo, consolou-me ver, qual justiceiro, naquela que é melhor jogada do jogo, um certo Deco correr para o holandês que nunca ouviu falar em Fair Play, para, então, sem mais, o virar em aparatoso carrinho.

P.S. Acicatado pelos comentários acrescento:
Eu não afirmei que os demais jogadores nada fizeram pela vitória, tão só destaquei a exuberante preponderância, nos últimos dois jogos, das exibições de Maniche. O que ontem se viu não foi um bom jogo de futebol, apesar de épico. Ainda assim, a ter que destacar exibições diria que os melhores foram, por esta ordem: Maniche, Simão (tem sido por demais importante), Ricardo Carvalho e Miguel. Do Figo gostei da cabeçada e de Deco fica na retina o o carrinho. Menos bem estiveram: Nuno Valente (está em baixo de forma e fez lá um penalty que é um só disparate), Fernando Meira e Costinha (Freud chamaria àquilo o regresso à infância, a ausência de Costinha vai-se notar contra Inglaterra). Pauleta é aquilo e não se espera mais.
Outros dados: A Argentina, por exemplo, para o caso de o jogo não estar a correr de feição tem no banco três jogadores de desequilibrio colossal (Messi, Aimar e Tevez). Portugal, quando Simão jogar na equipa portuguesa inicial (a substituir alguma impossibilidade de Figo, Ronaldo ou Deco), fica com um único suplente para surpreender ofensivamente. Há um problema: chama-se Boa Morte. Definitivamente a não convocatória de Quaresma é uma estupidez sem nome. Isso não me abstém de reconhecer que Scolari, com as suas ladaínhas proto-nacionalistas, consegue criar grupos muito unidos, como bem se notou ontem. Mais: acho que ontem esteve bem durante o jogo (a substituição de Costinha a ser feita esperaria sempre pelo intervalo, era ao jogador que se exigia contenção). Faccioso, eu?



<< Home