Gostar de Padres

Todos os dados históricos indicam que Jesus não casou. Mas, se isso tivesse acontecido, a fé cristã não ficaria abalada.
Anselmo Borges (achado via via f.)Nem mais.

Ofereço aqui um inventário das aparições bíblicas de Maria Madalena (trad. João Ferreira de Almeida):

Mateus 27:56 Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu.
Mt 27:61 E estavam ali Maria Madalena e a outra Maria, assentadas defronte do sepulcro.
Mt 28:1 E, no fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.
Marcos 15:40 E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé;
Mc 15:47 E Maria Madalena e Maria, mãe de José, observavam onde o punham.
Mc 16:1 E, passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo.
Mc 16:9 E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado sete demónios.
Lucas 8:2 E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demónios;
Lc 24:10 E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos apóstolos.
João 19:25 E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena.
Jo 20:1 E no primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do sepulcro.
Jo 20:18 Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto.

Como se percebe neste levantamento dos textos canónicos (basta seguir os versículos citados e ler as cenas onde eles se inserem) não existe nenhum momento em que se associe Maria Madalena à prostituta prestes a ser apedrejada tampouco à pecadora que lavou os pés de Jesus.

O nome Maria Madalena -- Maria de Magdala -- sugere que esta seria proveniente de Magdala , uma aldeia piscatória situada junto ao mar da Galileia
(Magdala=torre de peixe). Sabe-se apenas que essa aldeia sofreu uma decadência económica que poderia ter feito crescer a prática da prostituição e seria essa a única ponte - forçadíssima - passível de ser feita com assimilação de Maria Madalena a uma prostituta. Também sabemos que Maria Madalena não tinha marido, exactamente por ser nomeada segundo a terra de origem e não pelo apelido marital. A ausência de marido podia bem dever-se ao facto de segundo o relato bíblico Maria Madalena ter estado possuídada por demónios, e portanto socialmente proscrita, até se cruzar com Jesus que, contam-nos, lhe exorcizou sete demónios.

Tudo indica, portanto, que a "adulteração de Maria Madalena" (conceito feliz) tenha devido
, -- como o faz supor o Evangelho apócrifo de Maria, recentemente descoberto -- a uma desqualificação resultante dos conflitos de autoridade que se deram na Igreja primitiva. Pedro versus Madalena. Nesse caso a linha de fractura foi o lugar de Madalena no legado cristão cujo achincalhamento obedeceu também a uma adequação com a dominação patriarcal da sociedade de época: a excentricidade da voz profética de Jesus na valorização da mulher foi assim abafada.

Aliás, as lutas de poder surgidas após a morte de Jesus são despudoradamente relatadas na Bíblia. Em Actos dos Apóstolos lemos, por exemplo, deparamos com uma altercação entre Pedro e
Paulo sobre o desejável alcance da evangelizaçao. Paulo queria evangelizar os gentios, já por vontade de Pedro, em cuja cadeira se senta Ratzinger -- alegam os católicos --, a mensagem teria ficada restringida ao mundo judaico. And so on.



<< Home