Figuras públicas e semi-públicas

Pelos nomes que deu a conhecer e permitiu valorizar, a visibilidade blogosférica vem contribuindo para uma destabilização das hierarquias de reconhecimento público. Numa prespectiva entusiasta do fenómeno cabe assentir na meritocracia e no sentido democrático do meio: qualquer pessoa pode grangear visibilidade e reconhecimento num contexto comunicacional que, apesar de tudo, é menos marcado que outros pelo status familiar ou sócio-profissional. Já numa perspectiva céptica -- para a qual fui conduzido por este texto do Afonso Bivar e por este do Eduardo Pitta -- ressalta o facto da blogosfera produzir um efeito de estrelato que enviesa o reconhecimento público, podendo assim remeter à sombra saberes e competências que se passeiam alhures. Algo manifesto, por exemplo, nos convites para eventos culturais.

A minha posição sobre o assunto não é clara, mas entendo que capacidade de um nome chamar gente é um elemento que não pode deixar de ser ponderado por quem organiza um evento que quer apelativo. No entanto, acho que o Eduardo e o Afonso reflectem sobre algo deveras pertinente: 1) porque sintomático de uma certa reconfiguração social; 2) porque denuncia o perigo do "efeito celebridade" (na devida escala*) sistematicamente se sobrepor a outras variáveis. Temos tema.

*É minha opinião que o impacto da blogosfera na criação/potenciação de nomes tem menos a ver com a magnitude de leitores do que com as fidelidades e fascínios que mais facilmente fomenta pela natureza diarística e pessoalista do meio.



<< Home