A Europa dela

"A Europa será branca ou não será Europa" Fátima Bonifácio, Prós e Contras



Não assisti a estas declarações* e apesar de ao longo da semana as ter lido referidas em vários blogues fui mantendo uma descrença prudente: "não Bruno, não é possível, senão ela já tinha aparecido naqueles tempos de antena." Mas às tantas começo a pensar que a historiadora terá mesmo proferido tal enormidade. A ser assim, alguém me sabe dizer se a Dra Fátima Bonifácio já teve o ensejo de se retractar ou, quiçá, reiterar o que disse?

Achará talvez a Dra. Fátima Bonifácio que eu lhe deveria pedir desculpa por contribuir para a incómoda descaracterização do seu modelo rácico de Europa com a minha presença neste solo?
Saberá a historiadora da expulsão dos Mouros e dos Judeus da península Ibérica no mesmo século que a Europa foi atazanar os ameríndios no início da senda colonial global.
Curioso, mas afinal sempre há argumentários que me animam à paternidade. Dra. Fátima Bonifácio, se me está a ler, devo parabenizá-la pois que alvoraçou em mim uma insólita vontade de contribuir, com generosa prole, para uma Europa crioula, tudo com o fito lhe angustiar as tardes nas décadas a esperam.

*Só vi a parte final do programa com destaque para a performace de César das Neves e devo dizer que foi dos espectáculos mais
patetétricos que já tive o ensejo de assistir em Televisão.



<< Home