O prazer da leitura

"Bruno, é um prazer ler-te".
Confiava uma leitora via mail. Que alguém possa tirar prazer de nos ler é, em si, algo de muito lisonjeiro (e, note-se, nestas matérias nem me importo que finjam elogios) . O problema é o receio de que, à luz de uma perversa justifiça divina investida em economias, essa expressão prazeirosa possa assumir um lugar tragicamente proeminente. Biograficamente falando. Se é que me entendem.



<< Home