Moçambique: feitiços de amor

Se um rapaz não é bem sucedido no seu Kugangisa, se é desdenhado pelas raparigas e não tem nenhuma probabilidade de ser aceite, um rito especial ajuda-o a encontrar mulher. Os Rhongas não conhecem como tal o filtro do amor, mas têm alguma coisa que o substitui: o galo velho da aldeia é posto em cima da cabeça do rapaz e deixado lá durante algum tempo; logo que o galo o arranha com os esporões pode partir. O desdenhado terá, daí em diante, sorte: será como um galo a quem nunca faltam esposas (Mboaza).
Junod, Henri, 1996, Usos e Costumos dos Bantu, Maputo: Arquivo histórico de Moçambique. (1ª edição 1917)
Se um dia me virem a passear pela baixa com um galo na cabeça saberão da minha desgraça e da minha conversão aos feitiços de amor.



<< Home