Pensei

Sentei-me na cama e fiquei à espera. (...) Na altura pensei: «Amanhã vou pensar sobre isto». (Manuel António Pina)
É uma das formas de viver na memória, a ela se dobra o incansável esforço de fixar um ou outro momento para uso das lembranças. Esse exerecício tem tanto um padecimento típico dos que se escolarizaram na experiência do abandono como de uma avisada sabedoria aposta à intransigência do tempo. Quantas vezes dei por mim a tentar reter alumbres do real, e quantas vezes dou por mim a lembrá-los grato à generosa felicidade do que me perecedeu nestas carnes, profeticamente cioso da minha desgraça.



<< Home