Maringué II


Maringué 9-12
Como que fugindo do sol acabado de despontar, abandono a vila de Maringué. Parece impossível que esta terra lindíssima, achada por quilómetros sem pista de alcatrão, de gente que me soube tão amorosa, fosse outrora o centro nevrálgico da guerra encetada pela Renamo. ― Força nascida do entusiástico patrocínio do Zimbabué (então Rodésia do Sul) e da África do Sul, regimes investidos em estancar a ameaça negro-independentista na África Austral. Importava, enfim, na perspectiva daqueles, suster ventos da mudança que sucessivamente a guerra de libertação e o 25 de Abril trouxeram a Moçambique.

Maringué 9-12
Abandono Maringué à sua lassidão tropical. Nela, bicicletas e caminhantes espraiam-se, em vagares, por essas machambas afora. Carregam uma pequena enxada de que se fará mapira, maxoeira, feijão, mandioca, batata-doce. Na carrinha que me afasta há cabritos a cobrir o tejadilho enquanto que galinhas e pessoas recobrem cada centímetro dos interiores. Afortunado madrugador, sigo à frente, onde me cabem os joelhos, junto do condutor. Acompanha-nos, nesse posto real da Hiace, um rapaz que abraça a aparelhagem ardilosamente ligada à bateria do veículo, música para toda a viagem, é o que promete aos agradecidos companheiros de caminho, comunidade peregrina para as 7 horas que se seguem. No volume máximo canta agora Celine Dion. Eu, dobrado sobre a minha caneta, reparo, a despropósito, que enquanto escrevo esta nota no bloco de apontamentos me surpreende uma infame melancolia. Inocentada que está Celine Dion, talvez culpe as histórias contadas ontem à noite, essas vidas de Masena caridosamente traduzidas, a penúria daquele belíssimo jantar - pães e fantas partilhados sob o ibondeiro anoitecido-, o peso do nunca mais no “estamos juntos” que despede, as cores veladas no sul, as horas por dormir, a piedade dos cabritos que gemem sobre nossas cabeças, a vinda disputada ao terror da valeta, a clara noção que algo de indizível me assoberba. Sincretismo extenuante e o infantil orgulho de nele ser parte.

9-12-05



<< Home