Usucapião II

Minha esposa. Meu namorado. Meu gajo. É impressionante a centralidade dos pronomes possessivos no linguajar das relações. Curiosamente, a expressão "meu amor", lamechas as it may be, é, devo dizer, a mais bem conseguida. É a que melhor capta a impossibilidade de "termos" alguém. O "meu amor" pode ser tanto aquilo que se tem como aquilo que fica. Tudo o que resta aos amantes é lutar por um dos sentidos da prolixidade possessiva.



<< Home