O soninho dos justos

No aviao ele adormece sobre o colo dela. Os seios proximos, apertados contra a lycra, mum mesmo tempo amparam turbulencia e prometem turbulencias outras. Com uma mao ela, terna, afaga-lhe o cabelo. Com a outra vai virando as paginas do codigo civil. E' nestes pequenos gestos que vemos a ternura dos amantes. Nem todo o lirismo se coreografa na margem da lei. Nem todos os juristas sao frivolos.



<< Home