Freaks à portuguesa

Constata o Eduardo:
"Portugal é um país onde é facílimo ser-se uma “pessoa esquisita”: basta não gostar de futebol, não ser católico, não ser heterossexual, não ter um horário de trabalho convencional, não tirar férias em Agosto, não comer carne, não ter carta de condução, andar a pé sem ter necessidade de o fazer, ser solteiro depois dos 30, não ver televisão (...)"

A enumeração poderia seguir indefinidamente. De facto, neste país a excentricidade consola-se com pouco.



<< Home