O Charme do Non

Camus dizia que o charme é a forma de se obter a resposta sim sem nunca colocar uma questão clara.

Pois é. Chegada a hora das perguntas percebemos que um certo modelo de Europa se desenhou carente de democracia e sem charme algum. No fundo, os euro-tecnocratas evitaram fazer perguntas demais com medo da resposta. Fica assim provado que o jogo democrático é uma forma de sedução bem mais árdua, sobretudo porque nele inexistem sedutor e seduzidos, existe, ao invés, um enleio participativo feito de avanços e recuos.

P.S. Embora torcesse pelo não francês não fico propriamente efusivo como muitos nas minhas proximidades políticas. Podemos ter a chance de formar uma Europa mais democrática e mais social, como muito de gente de esquerda espera. Mas também podemos ter um beco sem saída
.



<< Home