The Historical Figure of Jesus


É assombrosa a erudição que E.P Sanders destila sobre o contexto histórico, político e cultural da vida de Jesus. Este é um trabalho de uma vida que -- bem distante da oportunista tradução do título -- não se demora a dialogar com os romances em voga. Trata-se, isso sim, de uma longa conversa cuidadosamente entabulada com os textos dos evangelhos e com uma panóplia de dados e minudências que permitem reconstruir tentativamente os passos da vida de Jesus. Estas quase 400 páginas constituem igualmente uma precisosa âncora para se perspectivar o que surgiu depois: a teologia do poder, aquela em que se viria a edificar a religião do império. Não haja dúvidas, estamos perante uma "bíblia" para quem gosta de se demorar no texto bíblico, seja por mero interesse histórico, seja como forma de nutrir uma fé pouco dependente das homílias que suportam o conservadorismo institucional.

Em todo o caso, e porque há mais gente a ler o Código da Vinci do que outra coisa qualquer -- quando muito a Bíblia anda a ser lida como contraditório do "original" de Dan Browm --, cá vos deixo uma breve referência que Sanders dedica às muitas paixões suscitadas por Maria Madalena:

"Maria Madalena é [...] uma figura imensamente atraente para as pessoas, que imaginaram todo de coisas sobre ela: ela teria sido uma prostituta, muito bonita, apaixonada por Jesus, e que fugiu para França à espera de um filho dele. tanto quanto sabemos, a partir das nossas fontes, ela tinha oitenta e seis anos, não tinha filhos e cultivava instintos maternos para com os jovens desalinhados."
E se assim se elide a Monica Bellucci do ideário cristão. A iconoclastia também é isto.



<< Home