Pelo verso

Música, filme ou livro. Não sei. Em qualquer lugar fui permeado pela expressão "amar pela frente e pelo verso". Esta linha amar pelo verso, estou convencido, tem uma ambiguidade portentosa.

Está lá tanto...
1 Primeiro, sugere algo próximo da avassaladora ideia "buarqueana" de "te adorando pelo avesso".
2 Depois, tem algo de uma poética sexual: pela frente e pelo verso, fazer amor de todas as maneiras. Também esta acepção se ilustra, doce, via Chico: Se nós, nas travessuras das noites eternas/Já confundimos tanto as nossas pernas".
3 Finalmente, a ideia de amar pela frente e pelo verso remete para essa dupla instância simbólica: por um lado, um amor em presença, e por outro, algo distante que amamos pelo verso que lemos, escrevemos ou ouvimos. É esta a modalidade que este post elege, afinal, a mesma da sua criação, a modalidade que foi desencadeada pela linha que li algures.



<< Home