O indulgente

Santana Lopes assume perante os jornalistas um ar cada vez mais négligé, mais pachorrento, num franco registo de sala-de-estar. Parece-me óbvio que o homem quer exaltar as suas putativas virtudes pessoais para subsumir o seu desempenho nas coisas da política. Neste momento o PSD é o indulgente Santana Lopes cansado de sofrer as injustiças do mundo, um senhor bonacheirão em pousio político. Cavaco Silva é o fantasma que segundo alguns morou naquela mesma casa.



<< Home