Vão-se as gentes ficam os blogs

Várias amigos me confessaram a importância suplementar assumida por este blog aquando das suas ausências do país. Segundo me disseram, nesses afastamentos a leitura do avatares representa algo de um rencontro com alguém conhecido e com toda uma pletora de referências familiares. No entanto, a virtualidade deste meio para mitigar distâncias vai ganhando novos contornos. Prova empírica. Duas pessoas que me são queridas aprestam-se a partir nos próximos dias. São paulo e Leeds. Ficam os seus blogs criados sob o espectro da saudade: Que Mico! e Lilás com Gengibre. Quiçá não temos aqui mais um vector de inquirição para quem se preocupe com a sociologia desta coisa que são os blogs. A mim, mais dado à antropologia de recorte confessional, preocupam-me as despedidas.



<< Home